Pra que se preocupar atoa?
Sou daquelas que chora sem motivos, chora de raiva, chora de dor, chora de alegria, de angustia, de tudo, mas que quando alguém pergunta se chora, nega. Sou daquelas que não consegue desabafar nem com as melhores amigas. Sou daquelas que quando vê algo que não gosta no próprio corpo, se sente a pior pessoa do mundo, mas depois nem se importa mais. Sou daquelas que diz que não se importa com a opinião alheia, mas na verdade se alguém diz que é feia, se sente muito mal. Sou daquelas que quando está mal vai dormir pra tentar esquecer tudo, só tentar. Sou daquelas que já foi magoada, e já magoou, já amou e não foi amada, já foi amada e não amou. Sou daquelas que acha que nunca foi amada de verdade. Sou daquelas, aquelas, simples, eu.
O rádio toca canções de amor, enquanto o telefone permanece mudo e as paredes seguem paradas e estáticas.
Charles Bukowski. (via manuscritto)
a fila andou eu te falei, n deu valor como eu te amei, agora chora
Preciso de alguém que permaneça. Que fique. Que aguente. Isso, amor… Que aguente a minha intensidade, que pule dos mais altos prédios comigo. Alguém que segure minha mão durante a queda, e no final do abismo, continue junto a mim.
Bernadete Guedes. (via auroriar)
Não adianta insistir. Aliás, nunca fui muito bom com ditados, mas desse eu nunca esqueço: “Quando um não quer, dois não brigam.” Então, amigo. Não adianta amar sozinho, amar tem que ser recíproco, ninguém vive de metades, muito menos o amor.
Marcos Filipe.  (via relevoar)
Se você vai tentar, vá até o fim
caso contrário, nem comece.
Charles Bukowski.  (via velejo)
Procura-se um cupido bom de pontaria.
CR